Pontos Turísticos

Pai e filhos na praia

Vivencie o melhor do Ceará.

arena-castelao.jpeg

 Arena Castelão

Estádio Governador Plácido Castelo, conhecido como Arena Castelão, ou simplesmente Castelão teve sua inauguração no ano de 1973, no dia 11 de novembro, pelo então Governador César Calls de Oliveira Filho. Com um público calculado de 70.000 pessoas que assistiram à partida inaugural entre Ceará e Fortaleza, conhecido como o clássico rei que terminou com o placar de 0 a 0. A época de inauguração, o estádio possuía somente dois lances de arquibancada, sem os setores atrás dos gols, ainda a serem completados. Que em 1980 teve o término da construção das arquibancadas. Oh estádio teve uma penúltima reforma em 2002. Sendo ele totalmente remodelado em 2012, em decorrência da Copa do Mundo FIFA 2014, evento do qual foi uma das sedes, recebendo seis jogos, entre eles um jogo das oitavas de final, um das quartas de final e dois jogos da Seleção Brasileira. Sua capacidade atual é de 63.903 torcedores. Está entre os 60 maiores estádios do mundo, é o 4° maior do Brasil e o maior do norte/nordeste. Em 16 de dezembro de 2012, o estádio foi reinaugurado, a cerimônia contou com a presença da presidenta, Dilma Rousseff, também com um show do cantor, Fagner. Além da presidenta e do Fagner, participaram da solenidade de entrega de obras o então ministro dos esportes, Aldo Rebelo, o então governador do Ceará, Cid Gomes, o prefeito eleito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e o então secretário da copa no estado, Feruccio Feitosa. Fonte: Site Arena Castelão. 

Beira-Mar-Meireles.jpeg

Avenida Beira Mar

A Avenida Beira-Mar é um dos logradouros mais importantes da cidade de Fortaleza, Ceará, Brasil. Faz parte da principal zona nobre do município e possui a maior concentração de hotéis, bem como robusta estrutura turística. O bairro que abriga a maior parte da avenida, Meireles, possui o IDH mais elevado de Fortaleza. A Beira-Mar está inserida no quadrilátero mais cobiçado de Fortaleza. Seus edifícios, construções muitas vezes polêmicas em virtude da circulação do vento e outros fatores, são muito disputados devido à paisagem, a possibilidade de negócios com os visitantes e a qualidade como espaço de moradia. Fonte: Wikipedia

 

catedral-fortaleza-1-731x1024.jpeg

Catedral Metropolitana de Fortaleza

A Catedral Metropolitana de Fortaleza é um templo católico e monumento histórico, sede da Arquidiocese de Fortaleza, em Fortaleza, Ceará, Brasil. Foi construída no local da antiga Igreja da Sé. A obra demorou quarenta anos para ser concluída, tendo sido iniciada em 1938 e inaugurada em 1978. Tem capacidade para 5 000 pessoas e suas torres chegam a 75 metros de altura. Ocupando a maior parte da Praça Pedro II, também conhecida como Praça da Sé, no centro histórico de Fortaleza, o templo se destaca pela imponência arquitetônica e a beleza dos vitrais. O arquiteto francês George Maunier assinou o projeto de estilo eclético, com predominância de elementos góticos e românicos e com referências à Catedral de Colônia e à Catedral de Chartres. São José é o santo vinculado à catedral.

 

 

DRAGAO_11.jpeg

Centro Cultural Dragão do Mar

Vários edifícios interligados fazem o Centro Cultural, uma construção arrojada, que integra: um museu de História Natural, onde existe uma reprodução do esqueleto de um bicho preguiça gigante, vale a pena conferir; um museu antropológico, que visa preservar a cultura dos índios que ainda habitam o Ceará; o Memorial da Cultura Cearence; e ainda a biblioteca, teatros, cinemas, e um planetário.

 

 

a3ee24e31820200304013303.jpeg

Centro de Eventos do Ceará

O Centro de Eventos do Ceará (CEC), equipamento da Secretaria do Turismo (SETUR-CE), é o mais moderno do espaço do gênero na América Latina e o segundo maior do Brasil em área útil, com 76 mil m². Uma das suas principais marcas é a versatilidade: trata-se de um equipamento multiuso cuja vocação é receber feiras, exposições e outros tipos de eventos. Para tanto, é divisível em até 44 espaços diferentes, adaptáveis às necessidades dos organizadores, abrigando ao mesmo tempo eventos de diferentes tipos, portes e vocações. O equipamento é dividido em dois grandes blocos, compostos por salão de exposição (com até 13,6 mil m²) e dois mezaninos, com 18 salas modulares cada um. Os espaços têm climatização e iluminação inteligentes; isolamento acústico; instalações elétricas e sistemas de sonorização ambiente, de comunicação e de telefonia. Os pavilhões foram divididos em salões de 1.500 a 4.500m² todos com nomes de grandes destinos turísticos do Litoral Cearense. O Pavilhão Oeste pode ser divido em 5 espaços (Pecém, Taíba, Mundaú, Almofala e Jericoacoara), e o Pavilhão Leste em três espaços (Icapuí, Aracati e Iguape) por meio de divisórias de 13,65 metros de altura e dobráveis, de modo a ficarem completamente recolhidas em um nicho na parede. Além disso, possuem isolamento acústico. Com entradas específicas para cada espaço, é possível ter eventos de fluxo, vocação e densidade volumétrica distintas, sem que um interfira no outro. Na entrada de cada salão há um conjunto de sete recepções e/ou secretarias que podem trabalhar em conjunto, dependendo do tamanho do evento. Nos primeiros mezaninos, são oito salas de 300 m² cada, que podem ser utilizadas sozinhas ou em conjunto, pois possuem o mesmo sistema de divisórias dos salões. Nos segundos são dez salas modulares. Estas 36 salas (18 em cada bloco), estão equipadas com sistemas de comunicação e de tecnologia e podem ter diversos usos, conforme a necessidade do organizador: auditórios, exposições, palestras, conferências, reuniões, salas de apoio (de administração, de imprensa, de tradução simultânea etc.). Fonte: Site Centro de Eventos do Ceará

 

forte.jpeg

Forte Schoonenborch

A Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção localiza-se à margem esquerda da foz do riacho Pajeú, sobre o monte Marajaitiba, na cidade de Fortaleza, no litoral do estado brasileiro do Ceará. Atualmente abriga a sede da 10ª Região Militar do Exército Brasileiro.
No ano de 1637, região foi invadida por holandeses, enviados pelo príncipe Maurício de Nassau, que tomaram o Forte São Sebastião. Anos depois a expedição foi dizimada pelos ataques indígenas. Os holandeses ainda voltaram ao litoral brasileiro em 1649, numa expedição chefiada por Matias Beck e se instalaram nas proximidades do rio Pajéu, no Siará, onde construíram o Forte Schoonenborch.
Em 1654, o Schoonenborch foi tomado por portugueses, chefiados por Álvaro de Azevedo Barreto, e o forte foi renomeado de Forte de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção. A sua volta formou-se a segunda vila do Ceará, chamada de vila do Forte ou Fortaleza. A primeira vila reconhecida foi a de Aquiraz. Em 1726, a vila de Fortaleza passou a ser oficialmente a capital do Ceará após disputas com Aquiraz. Fonte Wikipedia

 

c_robson_melo_6.jpeg

Mausoléu Castelo Branco

O Mausoléu Castelo Branco faz parte do conjunto arquitetônico do Palácio da Abolição, antiga sede do Governo do Estado. A proposta ousada em um grande balanço, uma obra de arquitetura moderna de reconhecido valor, estas características já fazem parte da paisagem urbana de Fortaleza de maneira qualitativa, fazendo do Mausoléu um importante ponto turístico da cidade. O Monumento-mausoléu à memória do ex-Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco foi iniciativa do governo Plácido Aderaldo Castelo (1966-1971), que resolveu incluí-lo no conjunto de edificações do Palácio da Abolição, como uma significativa homenagem da terra alencarina a seu ilustre filho. Em 2006, toda a estrutura do Mausoléu passou por uma restauração. Atualmente, a edificação se encontra em processo de tombamento provisório, visando a sua preservação como patrimônio histórico do Estado do Ceará. A inauguração do Monumento ocorreu no dia 18 de julho de 1972 – ano do Sesquicentenário da Independência do Brasil e também quinto aniversário de morte do Marechal Castelo Branco – por iniciativa do governador César Cals que, em entendimento com a família do extinto, promoveu a transladação dos restos mortais do ex-Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco e de sua esposa D. Argentina Viana Castelo Branco, os quais chegaram ao Porto do Mucuripe no dia anterior, 17 de julho, a bordo do contratorpedeiro “Santa Catarina”. À solenidade, presidida pelo Presidente da República Emílio Garrastazu Médici, compareceram diversas autoridades convidadas pelo Governo Estadual, entre as quais o Vice-Presidente Augusto Hamann Rademarker, ministros dos Governos Médici e Castelo Branco, governadores, parlamentares e comandantes militares. Fonte: Secretaria da Cultura 
 

 

jardimjapones9.jpeg

Jardim Japonês

Localizado na avenida Beira Mar, um dos principais pontos turísticos de Fortaleza, o Jardim Japonês possui 1.900 metros quadrados, com toda a simbologia da cultura nipônica: nascente d’água e lagos que simbolizam o acúmulo de experiência da vida; uma cascata que expressa a força e a juventude; além da ponte que simboliza a ligação entre a terra e o paraíso. Fonte: Prefeitura de Fortaleza

 

 

Mercado_Central_de_Fortaleza_14.jpeg

Mercado Central de Fortaleza

O Mercado Central de Fortaleza é um mercado especializados em produtos artesanais localizado no Centro da cidade ao lado da Catedral de Fortaleza. Os visitantes podem encontrar no Mercado Central: artigos em couro (sandálias, sapatos, chapéus, bolsas e malas), rendas e bordados em roupas e em peças de cama, mesa e banho, rendas de bilro, camisetas, lembrancinhas como mini-jangadas, bijuterias, jóias em ouro e artigos para decoração. Os produtos regionais que encantam o paladar dos turistas como cachaça, licores, castanha e doce de caju, também estão, à venda mercado. Restaurantes oferecem comidas típicas nordestinas. Escadas, rampas e o elevador facilitam o acesso do público aos andares superiores. Mercado Central de Fortaleza é o maior mercado do nordeste e nosso site é mais um forma de celebrar e manter sempre viva a rica história do Mercado Central que acompanhou e ainda acompanha a história de Fortaleza.
 

 

passeiopublico_07072008_0009.jpeg

Passeio Público
A mais antiga e arborizada Praça da Cidade, o Passeio Público é um dos equipamentos culturais mais simbólicos para a Cidade. Outrora Campo da Pólvora, Largo de Fortaleza, Largo do Paiol, Largo do Hospital da Caridade, Praça da Misericórdia e Praça dos Mártires, o Passeio Público era originalmente dividido em três níveis, um para cada classe social (alta, média e baixa). O lugar também foi palco de atrocidades históricas, quando do assassinato público dos revolucionários da Confederação do Equador.
Hoje, o Passeio Público integra a política de requalificação dos espaços públicos consolidada pela Prefeitura Municipal, através de ações conjuntas e estruturais entre secretarias afins. Tombado pelos três poderes (municipal, estadual e federal), o logradouro foi totalmente recuperado e reaberto à visitação pública em plenas condições de usufruto, no ano de 2007, ressurgindo como cenário vivo de um processo de inclusão social através da arte e da cultura. Com a criação do Fórum de Amigos do Passeio Público, que reúne instituições e pessoas interessadas em cuidar do patrimônio histórico, cultural e afetivo de Fortaleza, cria-se um espaço de troca de idéias e elaboração de propostas sobre o uso democrático dos espaços públicos. Fonte: Prefeitura de Fortaleza 

 

 

pra-ºa-do-fereira-5.jpeg

Praça do Ferreira

Praça do Ferreira é uma praça situada no Centro da cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará. Possui uma área de 7.603 metros quadrados, limitando-se pelas ruas Major Facundo, Floriano Peixoto, Dr. Pedro Borges e Travessa Pará. Seu nome é referência ao Boticário Ferreira que em 1871, enquanto presidente da câmara municipal, fez uma reforma na área e urbanizou o espaço. Após séries de pesquisas, a Praça do Ferreira foi oficialmente declarada Marco Histórico e Patrimonial de Fortaleza pela lei municipal 8605 de 20 de dezembro de 2001. Em 1839 era apenas um campo de areia com um grande poço no centro, que funcionou até 1920, quando o então prefeito Godofredo Maciel deu inicio a reforma.
O local é bastante conhecido pelo seu relógio, que é localizado no centro da praça. O relógio foi construído em 1933, foi projetado pelo engenheiro José Gonsalves da Justa, durante a gestão municipal de Raimundo Girão, em estilo Arte-Decó. Ficou popularmente conhecido como Coluna da Hora, mas em 1967 foi derrubado. Vindo a ser construída novamente em 1991, bastante diferente da primeira, que possuía estilo "Art Dèco" de cimento e pó de pedra, mas também significativa.
Em 1920, erguiam-se cinco artísticos quiosques que abrigavam quatro cafés em cada canto da praça. O Café Java, sendo o mais conhecido serviu como sede para as reuniões da Padaria Espiritual, fundada por Antonio Sales. Godofredo Maciel, fechou o poço central e mandou retirar os quiosques, construiu um palanque ao ar livre e a banda da policia executava, todas as quintas feiras, suas sinfonias e também construiu jardins em uma reforma no ano de 1920 e em 1923 substituiu o palanque, por outro coberto. Por volta de 1945, a praça foi batizava de "Coração da Cidade". Denominação que persiste até hoje, sendo bastante conhecida assim se sendo à imagem que melhor representa Fortaleza. Em 2001, a Praça do Ferreira é escolhida ícone da cidade. Fonte: Wikipedia

 

 

praia-iracema.jpeg

Praia de Iracema

Iracema, a Virgem dos Lábios de Mel, foi imortalizada no romance de mesmo nome, obra mais conhecida do mais famoso escritor de Fortaleza, José de Alencar. A imagem de Iracema está tão associada a Fortaleza que existem atualmente cinco estátuas da índia na cidade. Um dos principais pontos da cidade de Fortaleza e um cartão postal dois mais famosos, a Praia de Iracema acolhe turistas e moradores de todos os perfis. Com caminhadas pelas manhãs e uma ampla faixa de praia para atividades esportivas. No aterro é possível andar de bicicleta, skate e até patins. Ao entardecer as pessoas começam a rumar para lá em busca de diversão e boa gastronomia. Um dos locais preferidos dos boêmios, é possível encontrar atrações para ficar até o amanhecer.

 

Praia-do-Futuro-11.jpeg

Praia do Futuro

A Praia do Futuro é considerada uma das mais conhecidas do Nordeste. Com aproximadamente 8 km de extensão, possui um corredor de "barracas" (restaurantes com comida típica e frutos do mar), feitas normalmente de palha de carnaúba, onde são servidos vários pratos típicos. O movimento é grande nas quintas-feiras à noite, pois é o dia da tradicional caranguejada. É uma das mais visitadas praias de Fortaleza, pela beleza, coqueiros, estrutura e, principalmente, pela qualidade do banho de mar, pois as águas não são poluídas. A Praia do Futuro começa na Praia do Mucuripe e vai até a praia do Caça e Pesca, na Sabiaguaba. Fonte: Secretaria de Turismo do Estado do Ceará – SETUR

 

TEATRO_1.jpeg

Theatro José de Alencar

O Theatro José de Alencar é um teatro brasileiro, localizado na cidade de Fortaleza, no Ceará. É referência artística, turística e arquitetônica no país, além de ser tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Enquanto teatro-monumento, conta com seleta programação cênica e diversificada pauta de atividades sócio-culturais e artísticas. Além disso, por meio das construções e equipamentos anexos, é considerado um grande espaço aglutinador de pesquisa, formação, produção e difusão artística.